12.3.13

ímpar

rente ao corpo de iván
e a cintura de anna,
sinto meus olhos 
mergulharem no azul
do mar de havana.

ele tem cheiro de menta,
ela tem gosto de âmbar.
somos três pares 
descalços, pisoteando
a noite em chamas.

nossos beijos não cabem 
nos versos eu faço,
desconsolo de quem ama. 
nossa prosa, mais teimosa,
cria pontes, se esparrama.

vem a razão, nos detém:
somos três ilhas cubanas.
mas o desejo vai longe.
dentro do peito, horizontes...
pro nosso amor doidivanas. 

4 comentarios:

Márcio Lima dijo...

Que linda poesia Nanda, como vc é linda por dentro e por fora também. Estou postando ela no meu blog agora.
Saudades de ti che
Beijos

Maria Cláudia Cabral dijo...

ma-ra-vi-lho-sa!

katita Machado dijo...

Adoreiii!!!! bjus

julio dijo...

ilha cubana... faz tempo que não leio um sinônimo tão doce pra algo que pode ser tão amargo. talvez nunca tenha lido.
excelente!