14.5.07

amar é esquecer

maria é louca de paixão pela afilhadinha,
mas moram longe uma da outra.

sempre que consegue aproveitar a pequena,
maria brinca, deita, rola e rediz:

- eu fico este tempo todo distante mas te amo, te amo, te amo!

com aquela candura comum às crianças, a menina ri.
e lança:

- eu também te amo, maria. mas eu esqueço.

3 comentarios:

Anónimo dijo...

Cada vez que entro nesse blog, me encanto mais ainda por você e por seus textos...

Maria dijo...

eu também!
sou encantada pela Nanda e pela Ana Clara (a afilhadinha), na mesma proporção.

Fulano Sicrano dijo...

Mas eu não me esqueci de te agradecer o comentário. O Houaiss diz que útil é aquilo "que traz proveito, vantagem; de que resulta o que se espera; proveitoso, profícuo, vantajoso" e é exatamente o objetivo do Um Que Tenha. Grande abraço.