15.9.09

a noite vai avançando e um arzinho fresco desliza
pelas brechas deste setembro abafado em brasília.
hoje foi um dia lento como deve ser, com tempo
para os amigos, suco de laranja caseiro,
soneca no tapete, risadas e refeições coloridas.
longas conversas ao telefone embaladas por arte abstrata:
desenhos de caneta bic em papéis que dão sopa
sobre os móveis - asteriscos, espirais, cubos
e muitas pipas ao vento. um vento de mentirinha,
rabiscado em linhas curvas, paralelas, mas que
faz a vida ficar arejada de verdade - tal e qual
este arzinho fresco, que serpenteia o mundo inteiro
e exatamente agora balança a samambaia, assopra
o vapor do chá e vezenquando apaga uma vela.

2 comentarios:

Bakunin alegre dijo...

chega o verão
cara de primavera
estamos verdes

mudanças virão
devagarmente caem
novas sementes

Rosangela Cunha dijo...

Então o nosso inesquecível
Tim Maia, canta baixinho no
nosso ouvido: "É primavera,
te amo"... É a vida!