19.9.10

amizade no envelope



nestes tempos de e-mails, blogs e redes sociais, eu ainda sou do tipo de pessoa que escreve cartas e envia pelo correio. mas, muito melhor do que isso, eu sou do tipo de pessoa que recebe cartas pelo correio.

a semana que passou foi especialmente animada no quesito correspondência:

na segunda-feira, quando cheguei em casa, após mais um longo dia de trabalho, foi refrescante encontrar um envolope-amigo debaixo da minha porta. dentro, havia um livro de poesia. o remetente é o marinho, um soteropolitano para lá de querido.

na sexta, quem me chegou pelo correio foi a gi e o edu. o casal mais delicadeza-com-a-vida-do-mundo está em paris e mesmo assim arranja tempo de enviar postalzinho. o texto é breve, mas só fala de coisa gostosa: beijo, inspiração, charme, amar e ser feliz.


feliz sou eu com este amigos que me têm.


3 comentarios:

nei dijo...

ei nanda
você recebeu o mail que te mandei?
da próxima vez posso mandar umas mal traçadas linhas numa carta

uma ótima lua cheia que vai pintar daqui a uns 3 dias...

Maria Cláudia Cabral dijo...

ei... fico pensando que eu amo cartas, tanto amo que criei Anita Lopes (www.cartasdeanita.blogspot.com), e me pergunto: por que eu não escrevo cartas? Algumas hipóteses:
a)minha expressão acontece entre a ponta dos dedos e o teclado;
b)tenho irremediável preguiça de ir ao correio;
c)tenho urgência na vida ou ansiedade demais;
d)nenhuma das anteriores.

Acho que esta semana vou tentar escrever uma carta. umazinha para ver se esse deslocamento me ensina o prazer paciente de esperar a resposta.

quer me ajudar a treinar? Me dá teu endereço, Nanda!

Edson dijo...

Primeiro de tudo, sou @ocliente, quer dizer, Edson. Prazer.

Acho que foi pra você que vendi uma plaquinha de bike lá no Terra Brasilis! Lembrada?

Legal o blog aqui, esses escritos cotidianos. :]
Outra coisa: onde é a foto dos azulejos no fundo do seu twitter?