16.7.08

Banalizar o bom

Eu não compareci a minha formatura no prezinho. O bolo do meu aniversário de 15 anos não teve nada de mais. Quando terminei a graduação, em vez de usar toga, fui ao cinema. Eu não tenho o hábito de frequentar natais em família. Também me aborrece ir a festas que impõem determinado estilo de roupa ou comportamento.

Há quem diga que sou chata, anti-social, do contra. Mas o fato é que nenhuma solenidade me diverte e realmente não me sinto motivada ao ponto de comemorar datas destacadas no calendário. O dia dos namorados, por exemplo, acho meio meio brega. Um pouco pelo consumismo, outro tanto pelo excesso de corações nas vitrines.

Gosto mesmo são dos rituais do dia-a-dia. Do batuque dos corações de verdade. De fazer um brinde a vida em plena mesmice de segunda-feira. De reunir toda a família para almoçar arroz e feijão numa quarta qualquer. De ler alguma coisa legal e anotar para dar de presente a uma pessoa amiga.

Assim como nunca espero um momento apropriado para dizer eu te amo nem guardo roupas para vestir em ocasiões especiais, quero festejar páscoas e colar grau todos os dias. Pular carnaval na sala em pleno agosto. Postar um cartão natalino em abril. Ou apenas me sentir a vontade para viver minha melancolia momentânea mesmo que seja dia de festa.

O que eu estou falando é de desmistificar os dias santos. Valorizar nossas datas queridas e celebrar a vida sem convenções, restrições, etiquetas. Virar o ano quando sentir vontade, servir a melhor bebida sem razão aparente e banalizar os momentos importantes.

5 comentarios:

Ana B. dijo...

E eu assino embaixo esse texto. Muitas similaridades. Vc escreve bem. Seria bom poder comemorar todos os dias o simples fato de "banalizar". Rs
http://100preliminares.blogspot.com/

Fer Poletto dijo...

viva o santo vinho da segunda feira! viva as feiras, o sábado e o domingo! viva o rabo do tatu!

Ana dijo...

banalizar o tradicional o formal... desburocratizar a vida.... contemplar o simples e saudar o que faz bem sem pensar na abstração do tempo... isso... simples assim....

Rodolfo Godoi dijo...

E feliz ano novo!

Iúna dijo...

vc é uma pessoa de verdade e não um mero produto do mercado capitalista, vixi, mesmo que isso signifique um velho discurso manjado.
gostei muito de seu blog, aliás, estou gostando.