7.11.08

pulmão

busca o ar.
inspira esta saudade.
preenche e estala teu peito.
esquece as coisas da alma:
o corpo também conta história.
suspira:
não há distância
que cabule a estreiteza
dos ventos
que sopram
de dentro
para fora
de nós.

1 comentario:

Cínthya Verri dijo...

ai, ai
meu suspir-ar