10.1.09

amor em pó

Sustentaram durante muito tempo a miséria um do outro. Uma coisa que chamavam amor. Mas era medo. Medo de ficar só.

finito

Sentiu os olhos dela fincar-lhe as costas quando saiu. Havia gritos em seus ouvidos. E uma dor na garganta por terminar daquele jeito.

desora


Estava sempre atrasado. Inclusive agora. Não destes atrasos que fazem perder a hora. Mas um retardo que nos deixa para trás na vida.

3 comentarios:

Cínthya Verri dijo...

desora é tesouro.

bem, muito bom.

compoteira dijo...

adorei, adorei, adorei desora.
beijo

Silvestre Gavinha dijo...

Difícil escolher.
Todos.