23.2.10

severina

ontem à noite, por acaso, comecei a assistir a um documentário da tevê câmara. era para ser um simples passatempo antes de pegar no sono mas o filme era forte, impactante, triste. tratava-se do premiadíssimo uma história severina, de débora diniz e eliane brum.

a película conta a trajetória dolorosa de severina, moradora do interior de pernambuco, em busca do direito de abortar o bebê anencéfalo que carregava no útero. exatamente no dia em que supremo tribunal federal cancelou o direito a este aborto, em 2004, severina estava internada num hospital aguardando os médicos realizarem o procedimento.

ela havia dormido na enfermaria e na manhã seguinte veio a surpresa: os jornais noticiavam a decisão do stf. a partir daí, começa a peregrinação de severina e seu companheiro, rosivaldo. é uma história tristíssima, de desrespeito aos direitos humanos, que expõe a burocracia burra do estado.

o documentário acompanha a saga do casal até janeiro de 2005, quando o bebê nasce morto e é sepultado. o parto de severina é induzido e sofrido. ela pede para ver o bebê morto e se desespera. para quem assiste, a sensação é de impotência e revolta ao mesmo tempo.

espero sinceramente que os ministros do stf também assistam a este filme.


1 comentario:

Maria Cláudia Cabral dijo...

Eu vi o documentário no CNDM. É forte e por isso mesmo precisamos nos mobilizar por que este ano o STF julga o caso relativo a aborto de anencéfalo.
Não permitir é um atentado à dignidade da pessoa humana, um crime de tortura psicológica com as mulheres ( e com alguns homens também)!