20.6.10

.
.
.


menos dita

estou farta.
abandonei o exagero:
quando o corpo ressona,
encerro na palavra.
quando a alma grita,
silencio na escrita.
quando há desespero.
me reparo na implosão.

toda fala guarda omissão.
.
.
.

3 comentarios:

Marcio Nicolau dijo...

Está certa disto??

"toda fala guarda omissão", belo verso.

Anna K. Lacerda dijo...

Lindo... Menina vulcão!

Saulo Taveira dijo...

"quando o corpo ressona" - faça música.

Beijo.