21.6.06

descobertos

ele imagina
que eu não sei
o quanto grita
enquanto
ressoa mudo.

ele pensa que
eu desconheço
em que
semblante
esconde
seu absurdo.

ele parece ileso.
jura que engana.
mas está preso
(e acha que eu ignoro!)

chora quando eu não vejo,
me leva pra cama.
eu disfarço
e desmorono.

1 comentario:

Ivan dijo...

livre,
leve,
linda,
atenta
e que presente
(o meu)