16.4.09

arroz com feijão

pendura a roupa no varal.
torce por mais vendaval,
logo vai dar meio-dia. a louça
toda na pia. seca os punhos
no avental, rebola até o fogão.
colhe os temperos a tempo.
reserva a panela de barro,
raspa o gengibre e o alho.
salpica o manjericão. corre
a colher pelas beiras. corta
espinafre em tirinhas.
abobrinha, vai inteira.
uma pitada de sal,
mais duas de açafrão.
pica cebola em rodelas.
chora pelas gamelas:
é mel misturado em limão.
serve o almoço em tijelas,
enfeita com flor e almeirão.
reserva o garfo e a faca
e come tudo com a mão.


2 comentarios:

Anónimo dijo...

Vá vem

Querida amiga de Brasília
minha poeta gaúcha predileta,
um chimarrão com costela no bafo,
tudo sem coentro...
Toda vez que a leio,
tomo um arranco,
dá vontade de beber os céus
e sorrir para os cavalos,
voar com as corujas
respirar fronhas perfumadas.
Deixar um copo d'água
no criado mudo
e falar para os surdos
que sabem ler coração.
Não vá nem venha,
só exista perto...
(Márcio Lima)

Cínthya Verri dijo...

três, quatro, feijão no prato.
lindooo