3.6.09

Às vezes acho que é por isso que existe o verbo ser

Minha casa não tem beiras.
Minha casa é em todo lugar.
Tenho família: a humanidade.
Sou qualquer olho, em qualquer cidade.
Não sou diferente nem sou normal.

Meu coração bate apressado,
um samba de roda, meio sincopado,
como só coração há de bater.
Sou gente e não se confunda:
contemporânea ou ancestral...

Gente é tudo igual:
gente é feita pra se viver.

1 comentario:

Ma Santha dijo...

que coisa incrível. óteemo!