9.1.11

entre aspas




“certa vez uma criança arrebatou o melhor de mim. eu viajava e me encontrava diante de uma encruzilhada. vi então um menino e lhe perguntei qual seria o caminho para a cidade. ele respondeu: ‘este é o caminho curto e longo e este o longo e curto.’ tomei o curto e longo e logo me deparei com obstáculos intransponíveis de jardins e pomares. ao retornar, reclamei: ‘meu filho, você não me disse que era o caminho curto?’ o menino então respondeu: ‘porém lhe disse que era longo!’ ”

na trilha da sobrevivência, a “mesmice” muitas vezes é o caminho curto, o mais simples, e que tem os custos mais elevados (longo). ir pelo caminho mais simples e mais curto é uma lei evolucionista. certamente os corpos se movem na direção mais imediata e curta. os galhos buscam a luz e o animal a água, mas sua inteligência interna, sua alma, está atenta a longas modificações. a tentativa de sobrevivência acontece nos campos de batalha do mundo curto e do mundo longo.

as chances de extinção dos que percorrem caminhos curtos que são longos é muito grande. as espécies sobreviventes são aquelas que souberam fazer opções pelo longo caminho curto.
em nosso dia-a-dia sabemos muito bem quais são os processos curtos e quais são os longos. fazemos também nossas opções por padrões que optam pelo curto.

mas nossos mecanismos de dectar se são “curtos longos” ou “longos curtos” existem e sempre estão aí para apontar novos inícios, por exemplo, de relações de trabalho, amor ou amizade.
a coragem está em ouvir o menino das encruzilhadas. ele, com certeza, alerta para ambas as possibilidades de caminho. este menino das encruzilhadas é a alma.

não se assuste com as parábolas que falam de demônios dissimulados nas encruzilhadas. os demônios das encruzilhadas querem sempre apontar os caminhos mais “curtos”. ninguém que alerte para o fato de que os “curtos podem ser longos” e os “longos podem ser curtos” é de ordem demoníaca.
afinal, as encruzilhadas são de grande importância.

não são meras opções de acesso, mas de sobrevivência, e o curto caminho longo pode não levar a lugar algum. se você estiver diante de uma encruzilhada, lembre-se do menino e preste atenção para não ser seduzido, pelo corpo, por um caminho curto. lembre-se de que a paz está primeiro com quem vem de longe."

nilton bonder em "a alma imoral".

mais "aspas" aqui.

No hay comentarios: